reunião de negocio"Não se comunique para ser compreendido; ao invés disso, se comunique para não ser mal interpretado”. A frase foi usada pelo conferencista John Lund*, em evento realizado sobre comunicação, nos Estados Unidos. Segundo a colunista Amy Rees Anderson, que comentou esse enunciado, após um evento de comunicação, a ideia do palestrante é “simples e fácil de seguir, porém poderosa”.

Amy Rees produziu artigo, para a revista Forbes, com alguns destaques da apresentação de John Lund:

Como começar uma conversa de sucesso no mundo dos negócios

Segundo Amy Rees, o conferencista afirmou que os homens, em geral, e as mulheres, em ambientes de negócios (assim, os homens o tempo todo, e as mulheres em sua maioria somente no trabalho), querem saber três coisas antes de querer entrar em uma conversa com você:

1. O que você quer falar será complicado? Difícil?
2. Quanto tempo irá levar?
3. Quando você terminar de falar, o que você irá querer de mim?

Para o professor, “Se eles não sabem essas três coisas, eles inventarão desculpas para evitar a sua ligação ou evitarão falar com você ao telefone. O mesmo acontece se você entrar em contato com eles pessoalmente. Ele disse que seu gerente ou chefe, em um ambiente de trabalho “sempre irá querer saber essas três coisas antes de concordar entrar em uma conversa. A razão que ele deu foi que homens e mulheres executivas sempre querem saber previamente o desfecho para uma conversa para que assim se sintam seguros para se envolver nela.”

Dicas de venda

Assim, por exemplo, se você está ligando para um cliente, a primeira coisa que você deve dizer é: "Eu percebo que você está ocupado, então eu só preciso de um minuto do seu tempo para que você saiba sobre (determinado assunto)." Desse modo, a outra pessoa sabe que vai ser uma conversa rápida e tranquila, e que você só quer dar algumas informações, durante a chamada, que irá durar apenas um minuto. Agora, eles podem relaxar e ouvir o que você tem a dizer sobre a informação solicitada. Caso contrário, sem saber se a chamada será longa e complicada, eles podem tentar dar uma desculpa, dizendo que não podem falar agora ou alguma outra coisa."

“A mesma coisa vale para a equipe de vendas. Ao ligar para um cliente em potencial a primeira coisa que precisa sair de sua boca deve ser algo no sentido de "Eu percebo que o seu tempo é muito valioso, então eu só preciso de dois minutos para agendar um horário para uma segunda chamada no qual eu possa fazer uma demonstração de 10 minutos do nosso (produto tal).”

O mesmo conselho se aplica para se aproximar de seu gerente ou chefe, para marcar uma reunião. "Deixe-os saber se essa reunião será complicada, quanto tempo irá levar, assim como o resultado final do que você está pedindo - dessa forma, eles estarão muito mais propensos a agendar um horário para você."

Como conduzir com sucesso uma conversa de negócio

O palestrante, segundo a articulista, compartilhou algumas dicas interessantes sobre como entender melhor a nossa forma de interpretar a comunicação dos outros. Ele também revelou algumas estatísticas interessantes sobre este tema. Ele disse que, quando alguém se comunica com a gente, a maneira que interpretamos a mensagem baseia-se em três premissas:

•    55% são baseadas em suas expressões faciais e sua linguagem corporal.
•    37% são baseadas no seu tom de voz.
•    8% são baseadas nas palavras que diz.

Para o palestrante “essas porcentagens acima são as médias entre homens e mulheres juntos, mas, se você olhasse para as mulheres sozinhas, haveria um peso ainda maior para a expressão facial e a linguagem corporal e muito menos para as palavras. Isso nos diz que é fundamental que nos tornemos muito autoconscientes a respeito do que nossa linguagem corporal está falando aos outros, assim como o tom que utilizamos.

"Um conselho que eu sempre dou às pessoas é o de manter um pequeno espelho próximo ao telefone do escritório de modo que quando você estiver falando ao telefone seja capaz de se olhar no espelho, porque isso o tornaria mais consciente das expressões faciais que você faz, fazendo você sorrir mais, o que, por sua vez, acaba sendo refletido no seu tom de voz ao telefone. Isso funciona maravilhosamente bem, confie em mim!”

Segundo o palestrante, “o sucesso nos negócios é fortemente impactado para uma forma melhor ou pior, a partir do modo como nos comunicamos. A felicidade em nossa vida pessoal também é muito dependente desta mesma habilidade. Se você não acredita em mim, basta perguntar a qualquer casal que viva junto! Tornar-se um bom comunicador requer prática, atenção e esforço constante da nossa parte, e é uma competência que não podemos nos dar ao luxo de ignorar.”

Segundo a articulista, não há dúvida de que todos nós podemos nos beneficiar das dicas do Dr. Lund sobre a melhor forma de abordar pessoas para começar uma conversa, assim como devemos gravar o conselho que diz "Não se comunique para ser compreendido; ao invés disso, se comunique para não ser mal interpretado”.

*Pesquisador das relações interpessoais e de comunicação, nos Estados Unidos.;

Tradução: Jessica Behrens; Edição: J.J.Forni

Outros artigos sobre o tema

A arte de se comunicar bem no trabalho

Redes Sociais

 redetwiter redeface redeflick  redelinkedin

bannerbotton livro