tnewyorkPassada a euforia da eleição de Obama, os americanos caem na real. Os problemas  que mais os afligem mereceram uma ousada gozação de um grupo de ativistas progressistas e liberais, denominado The Yes Men. Eles simplesmente imprimiram 1,2 milhão de exemplares de uma falsa edição especial do The New York Times, com a manchete principal “Guerra do Iraque acabou”. O exemplar de 14 páginas e o logotipo perfeito do NYT foi distribuído gratuitamente em Nova York, Los Angeles, San Francisco, Chicago, Filadélfia e Washington.  O jornal circulou com a data de 4 de julho de 2009.

Segundo os organizadores, o fato motivador foi a necessidade de mostrar para o povo americano problemas não resolvidos, com “as notícias que nós esperamos imprimir” e  que o povo gostaria de ter no próximo ano.  O jornal trazia, além da manchete principal, matérias do julgamento de George Bush por crimes de guerra, o reconhecimento de Condolezza Rice e de Bush de que o Iraque não tinha armas de destruição em massa, o fim de lobby empresarial, ensino gratuito nas universidades públicas, um teto de salário para executivos e o recolhimento de todos os carros a gasolina.  Pura fantasia.

Eles chegaram a criar uma página na internet , também falsa, com a edição do NYT de mentirinha.

Muitos americanos leram o jornal fajuto, com um misto de surpresa e contida alegria pela manchete, muitos acreditando realmente que era verdade. O jornal se esgotou em poucas horas. The New York Times limitou-se a dizer que se trata de uma farsa e está apurando o fato para se pronunciar. O resultado de tudo isso é que a idéia maluca do grupo acabou repercutindo em todo o mundo. Segundo o porta-voz do grupo, eles levaram seis meses para montar a edição e envolveram centenas de voluntários na original brincadeira que deve ter custado um bom dinheiro. Não se sabe ainda quem financiou.

Redes Sociais

 redetwiter redeface redeflick  redelinkedin

bannerbotton livro