graciliano_ramosQual o segredo de escrever bem? Por mais que os avanços da tecnologia propiciem facilidades para melhorar a técnica, a velocidade e as formas da comunicação, nada substitui um bom texto. Estilo simples, enxuto, correto, claro e ao mesmo agradável de ler. Esse o supremo desejo profissional de jornalistas, relações públicas, publicitários e quantos trabalham com comunicação. Escrever bem ainda é das competências cada vez mais raras e mais valorizadas pelo mercado.

Alguns livros se tornaram clássicos. São romances e reportagens indicados como modelos de bons textos para quem deseja melhorar a forma de escrever. Hiroshima, de John Hersey, é um deles. Há também O Grande Livro do Jornalismo, de Jon E. Lewis, com 55 obras-primas dos melhores escritores e jornalistas. Ler e praticar continua sendo o melhor exercício para quem quer aprimorar o próprio texto.

Entre os escritores brasileiros, Machado de Assis, Graciliano Ramos, Érico Verissimo e Marques Rebelo, entre tantos outros, são sempre citados como excelentes redatores. De Graciliano, além de sua obra literária, há uma peça impagável, que demonstra não haver conflito entre a burocracia e a boa redação: o Relatório de Graciliano, feito quando ele renunciou ao mandato de prefeito de Palmeira dos Índios (AL). Com simplicidade, o autor de Vidas Secas fez um relato final das atividades conduzidas durante a gestão de dois anos. Aquilo que nas repartições públicas consome dezenas de páginas de blá-blá-blá, Graciliano liquidou em duas ou três laudas.

relatorio_graciliano"Começamos oprimidos pela sintaxe e acabamos às voltas 
com a Delegacia de Ordem Política e Social, mas, nos 
estreitos limites a que nos coagem a gramática e a lei,
ainda nos podemos mexer".

Graciliano Ramos

A The NetResults International Public Relations, empresa de PR, dos Estados Unidos, publicou post de Nick Leighton, com algumas dicas de como escrever bem, principalmente como construir textos persuasivos e, ao mesmo tempo, agradáveis.

“Tanto pode ser escrever para a área de comunicação quanto para a de negócios,  as verdades universais que usamos ao escrever textos profissionais na área de jornalismo ou RP podem ser aplicadas para e-mails, cartas, propostas de negócios, palestras e praticamente qualquer palavra escrita na área de negócios.

Todos nós queremos escrever o que é atraente, interessante e único. Precisamos escrever algo que seja magnético. Em suma, um texto definitivamente convincente. Felizmente, algumas técnicas simples podem fazer qualquer peça escrita mais atraente.

Aqui estão as dez dicas da NettResults para ajudá-lo a escrever o texto que chama o leitor para mais perto:

1. Não use muletas

"Muletas" é quando você sai do seu caminho para cobrir todas as contingências em um argumento. Exemplo: "Hoje em dia quase todos os viajantes familiarizados com a tecnologia têm pelo menos algum tipo de leitor de livros eletrônicos." As muletas são "quase todos" e “pelo menos algum tipo” Isto pode ser perfeitamente verdadeiro, mas é uma construção literária leve, texto pobre, que carece de impacto. Em vez disso: "Viajantes fãs da tecnologia adoram leitores de livros eletrônicos".

2. Repita a frase

A repetição inteligente estabelece estrutura e ritmo. A repetição cutuca na parte de nosso cérebro que ama a rima e a métrica. A repetição puxa o leitor para o desenrolar de sua escrita. A repetição não é difícil de usar. A repetição é chata se usada em demasia.

3. Não use voz passiva

A voz passiva é quando você alterna as posições do sujeito e do objeto de uma frase. Por exemplo: "O homem bateu no computador" está na voz ativa; voz passiva é: “O computador foi atingido pelo homem.” Observe como  a voz passiva usa mais palavras sem informações adicionais - geralmente um sinal de alerta de uma escrita pobre O equívoco da voz passiva não é universal, mas não teria sido crime se eu tivesse dito também que a voz passiva nem sempre é errada?

4. Brevidade 

Eu não me importo quão bom é o seu texto, mas a maioria das pessoas não vai ler mais do que algumas frases. A sociedade de hoje é fã dos 140 caracteres. A melhor política é apenas para escrever menos. 

5. Use frases curtas

Frases curtas são fáceis de ler. Eles são fáceis de digerir. É mais fácil seguir cada ponto de um argumento. Às vezes frases mais longas - especialmente se divididas com intercalações - são um instrumento adequado, especialmente quando misturadas com frases mais curtas para quebrar o texto. Se você acha que frases curtas são incompatíveis com o bom texto leia Stephen King. Ou Hemingway.

6. Provoque, não solucione

Se você estiver escrevendo um relatório que deveria cobrir todas as áreas, esta dica não se aplica. Mas se você estiver tentando ser persuasivo, não tente todas as objeções de uma única vez. Seu objetivo é levar a outra pessoa a responder: ao lhe perguntar sobre uma característica do seu produto, ao desafiar seus pressupostos sobre um concorrente. Não resolva todos os problemas, não deixando pedra sobre pedra; deixe os leitores querendo mais. 

7. Elimine adjetivos supérfluos

A maioria dos adjetivos e advérbios não acrescenta informações, eles apenas ocupam espaço e tornam sua mensagem maçante. Exemplo: "Eu estou muito interessado em avaliar rapidamente todas as opções de software adequado." Remova os adjetivos e você receberá a mesma mensagem, mas mais apurada: "Eu estou interessado em avaliar todos os softwares."

8. Seja direto 

Perdoe-me, caro leitor, mas se não fosse demasiado inconveniente, eu poderia incomodá-lo a fazer-me o favor de aplicar sua óbvia considerável facilidade com o idioma inglês para apenas chegar ao maldito ponto? Estilo cheio de floreios, respeitoso e qualificado é apropriado quando você está pedindo um garçom para lhe fazer um favor sem cuspir na sua comida. Mas não tem lugar no texto extremamente persuasivo.

9. Conte uma história 

Eu conheci uma menina chamada Sophie, que não conseguia descobrir por que as pessoas não entendiam os benefícios de seu software. Ela tinha perfil e pontos de destaque favorecidos, mas eles simplesmente não estavam entendendo. Um dia Sophie mudou de tática completamente. Ela escreveu uma história de um parágrafo sobre como um de seus clientes economizou 125 libras usando seu software. Depois disso, as vendas se tornaram muito mais fáceis.

10. Escreva informalmente 

Naturalmente, a escrita informal não é "profissional". O uso de certas expressões, sim, como, embora aceitáveis, violam a regra da brevidade. Mas normalmente é inteligente escrever como se fala. Ser informal ajuda a parecer uma pessoa real”.

Entretanto, ao concluir as recomendações com expressões idiomáticas do inglês, o autor faz algumas ressalvas. É importante ter em conta que essa liberalidade depende do tipo de texto e para quem ele é dirigido. Como ele mesmo arremata, escrever de maneira muito informal, às vezes, pode tornar seu texto para o interlocutor difícil de ser entendido. Certamente, não é bem isso o que você quer

Conclui Nick Leighton:

Eles dizem que as primeiras impressões são as mais importantes, e muitas vezes suas palavras escritas serão a primeira impressão que alguém tem de você!  Assim, tenha tempo e cuidado para torná-las um texto realmente convincente.

Tradução: João Paulo Forni.

Foto: brasilcultura.com.br

 

 

bannerbotton livro